Investigadora da UPS publica estudo sobre suicídio no Equador

quito, 23 octubre 2015 PDF

Profesora Lorena Campo en una reciente visita académica a la Sapienza Facoltà di Psicologia en Roma, Italia.

A professora Lorena Campo, da carreira de Antropologia Aplicada, publicou o artigo "Estudo paralelo do suicídio no Equador como um processo ritual de importância" no Jornal do Grupo de Pesquisa em Antropologia Fundamental e Orientada (GRAFO) da Universidade Autônoma de Barcelona, espaço onde são publicados resultados de pesquisas, discussões e debates científicos.

O resumo do texto indica que "embora a morte seja um estado generalizável, não é isenta de conflitos e divergências quando narrada socialmente. Este artigo apresenta a maneira pela qual o fenômeno do suicídio pode ser estudado a partir dos sentidos que lhe são concedidos da perspectiva dos atores sociais envolvidos em um processo ritual de significado".

Campo considera que a morte autoinfligida causa várias reações coletivas, de acordo com o sujeito que a interpreta e seu contexto cultural, respondendo por esses contrastes explicativos. Ela ressalta que "é um assunto tratado de diferentes disciplinas, geografias e temporalidades. No caso específico do Equador, abordar a questão, paralelamente a duas perspectivas complementares, como Antropologia e Psicologia, é uma tentativa de entender algo mais do fenômeno multicausal que afeta uma parte importante da população jovem do país sul-americano".

Carrera: todas



Ir a Noticias UPS